O Encontro!

 Atualizado o cadastro, recebo uma ligação do fórum, em 15/01/2016, perguntando se eu gostaria de conhecer uma criança, prestes a fazer 3 anos e que correspondia ao nosso perfil.
 Neste momento, ainda ao telefone com a assistente social, caí aos prantos ao saber que se chama Pedro. 
Pulei de  alegria! 
 É como se tivesse acabado de nascer o seu filho, quando o médico entra na sala e diz: - É um  menino! Logo mais, estará em seu colo! 
 Nem sei explicar, pois quase tive uma síncope! 

Três dias após receber essa ligação e, conforme combinado, fomos à Vara da Infância e da  Juventude, para nos inteirar de todo o histórico do Pedro. Onde nasceu, a causa da entrega, sua  saúde, se foi reconhecido pelo pai, se teve contato com a família e toda a situação de seus familiares.  Porém, antes de ler todo aquele calhamaço, nos mostraram uma foto do Pedro, um tanto granulada, que mal se viam com exatidão as cores, traços e detalhes, mas, o semblante…sabia: é Ele!

A assistente, preocupada com a minha reação, logo me disse: - Raquel, essa é uma decisão  importantíssima e que será levada para o resto de suas vidas. Caso não seja ele, há outras crianças para te apresentar e vocês não voltarão para o fim da fila. 
 Muito emocionada, respondí: - Eu sei que é ele!!!

O difícil foi contar com esse “restinho” de paciência até a ida ao abrigo. Aguardamos mais 5 dias para ir até lá. Eu, um pouco inconformada, pois não passaria ao lado dele no aniversário de 3 anos, que caiu em um Domingo. Passei o dia vibrando por ele 💙

Enfim, lá fomos nós em uma Terça-feira (20/01/16) ao abrigo. Aliás, maravilhoso, muito além do que idealizávamos. 
Pedro teve muita sorte ao sair do hospital e ser levado diretamente para este lugar. Fundado por um educador austríaco, há mais de 60 anos e existente em 134 países. Sendo uma associação sem fins lucrativos, onde se preserva o aspecto do núcleo familiar e cada casa acolhe até 9 crianças, com ou sem irmãos biológicos, e que ficam sob o cuidado de uma cuidadora social. Chama-se: 
Aldeias Infantis SOS Brasil http://www.aldeiasinfantis.org.br/

Na unidade que Pedro residia, nos deixou felizes desde a chegada. É um lugar bonito, há parquinhos, gramados, muitas árvores, com casas bem cuidadas e, principalmente, a atenção das cuidadoras sociais que acolhem a todos que chegam.

Quando entramos na casa que Pedro morava, a cuidadora social veio nos receber e prontamente chamou por ele. Apareceu um garotinho de cabeça quase raspada, com olhar triste, mas louco para brincar. E foi o que ele fez: nos convidou para conhecer o seu quarto. Havia um berço branco, uma estante modular preta com brinquedos e um guarda-roupa embutido que ele o abriu e retirou uma caixa de plástico verde com carros, aviões, trenzinhos,... Pedro me mostrou um avião e um helicóptero, dizendo que os dois eram aviões. Logo expliquei a  ele as diferenças entre os dois, e Pedro adorou saber. Mas, o que não sabíamos era o talento com a bola! Pedro, rapidamente, se cansou de brincar no quarto e nos chamou para ir à quadra de esportes. E lá fomos nós com ele a nossa frente carregando uma bola de futebol. Passei a filmar logo que meu marido começou a jogar com o Pedro. E,  Olé! Pedro marcou um gol fantástico. Tenho provas (segue vídeo neste post)! 😂😂


Passamos a tarde juntos e quando tivemos que ir embora, saímos querendo voltar logo. Parecia que o amanhã iria demorar muito.
Claro que era tudo novo e tantas dúvidas brotaram: se ele iria gostar da gente, qual a minha capacidade maternal (não sei cozinhar, isso me assustava!), como seria a adaptação para todos nós e como nossas vidas mudariam, pois eu, estava prestes a fazer 45 anos e 27 anos de casada. Veja só…


Mas, a certeza que já o amava e a emoção em encontrá-lo, nada me abateria!

Comentários

E Aí Cheguei

E VOCÊ CHEGOU!

Evolução

O Portão

Dar à Luz

Entrando em Ação

O Apoio

Portal de Fogo

Passo A Passo Da Adoção

A Adaptação_P.1