A Despedida

Com a apresentação de teatro da escola do Pedro para ir, no final do ano passado, ele fez questão que a sua avó viesse até São Paulo para assistí-lo. 
Tão feliz com a vinda dela, me pediu para que ela dormisse em seu quarto. Desde o seu primeiro encontro com Pedro, ela fez o mesmo em sua casa: o colocou em sua cama para dormirem juntinhos.

Fui ao aeroporto buscá-la. E, como ela chegou pela manhã, quis fazer uma surpresa indo pegá-lo na escola. Ele deu um pulo de alegria quando a viu e gritou “vovó” e, com muito entusiasmo, a abraçou vigorosamente.

No dia da apresentação, Pedro estava feliz com a sua família o assistindo. Ainda tímido, fez o seu melhor no palco - ficava enrolando com os dedos a sua bolsinha a tiracolo, tentando disfarçar seu acanho (rsrs).

Tudo certo até o dia da partida de sua avó tão amada. Ela retornaria no finalzinho da tarde.
Mas, nesse dia, ele esteve manhoso, birrento.
Fomos levá-la ao aeroporto e, no saguão, ele passou a cantar músicas infantis de seu repertório, como “A D. Aranha subiu pela parede…” e ela, toda encantada com o seu neto!
Foi anunciado o voo e a acompanhamos até a escada rolante. Ele abriu um berreiro!
Pediu-me colo e agarrava o meu pescoço com muita força. 
Acenamos enquanto ela subia pela escada. 
Perguntei a ele o que estava sentindo. Parou de chorar na mesma hora e me disse: - Pensei que a sua mãe te levaria embora. Me deixando aqui sozinho!

Caiu a ficha para mim! Não era a partida dela que o angustiava, mas sim, a lembrança de que eu fiz o mesmo quando o levei do abrigo. Para ele, mãe, leva o seu filho embora…

O abracei, com ele ainda no meu colo, e disse que eu jamais o abandonaria. Que a sua avó tem a casa dela e que sempre poderemos retornar. 

Ele se acalmou, me beijou e disse: - Mãe, eu te amo!

Ainda no aeroporto, para a minha sorte, havia uma feirinha (um estande) no meio do saguão, com livros à venda com preços módicos. Sugerí ao Pedro, para escolher alguns que gostasse, para a noite eu ler para ele. E assim, entre as prateleiras, pude esconder as lágrimas que, agora, eram em meu rosto que escorriam…

Comentários

E Aí Cheguei

E VOCÊ CHEGOU!

Evolução

O Portão

Dar à Luz

Entrando em Ação

O Apoio

Portal de Fogo

Passo A Passo Da Adoção

A Adaptação_P.1

O Encontro!