Avanço


Em meio ao pandemônio que vivemos no Brasil, houve, na semana passada, uma agradável informação!
O Senado aprovou projeto de lei que agiliza o processo de adoção de crianças e adolescentes, dando prioridade aos grupos de irmãos ou menores com deficiência, doença crônica ou com necessidades específicas de saúde. 

Promovendo assim, alterações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e no Código Civil, tais como estas importantes iniciativas:
- a autorização do cadastro para adoção de recém-nascidos e crianças mantidas em abrigos que não forem procuradas pela família biológica em até 30 dias (quando estávamos na fila, o prazo era de até 2 anos!);
- a redução do prazo para tramitação do processo de habilitação, limitando a 120 dias como período máximo para conclusão deste processo (o nosso durou 1 ano); 
- a duração máxima do estágio de convivência que antecede a adoção nacional firmada em 90 dias; 
- assegurar a estabilidade para mamães com guarda provisória;
- o apadrinhamento por pessoas jurídicas e 
- outras relevantes que seguem no link abaixo.

Caso este Projeto de Lei de autoria do deputado Augusto Coutinho (SD-PE) seja aprovado - vai à sanção presidencial - será um grande avanço na legislação e uma enorme contribuição na construção de muitas vidas. 
Todos tem o direito de ter uma família, de amar e ser amado!...e com urgência!








Comentários

E Aí Cheguei

E VOCÊ CHEGOU!

Evolução

Dar à Luz

O Portão

Entrando em Ação

O Apoio

Portal de Fogo

Passo A Passo Da Adoção

A Adaptação_P.1

O Encontro!