Adaptação_P.3

Quando conhecemos o Pedro, no primeiro dia de nosso encontro no SOS Aldeias Infantis http://www.aldeiasinfantis.org.br/ tivemos dificuldade de compreender o que ele falava. Tínhamos que recorrer a ajuda da cuidadora social para que “traduzisse” o que dizia. Ela, a cuidadora, nos contou que ele falava muito bem, porém, com a chegada de um novo amiguinho, que tem paralisia cerebral, ele havia regredido em alguns aspectos, um deles, a fala. Passamos a entender melhor sua pronúncia após 3 dias de convívio no abrigo. Ele havia acabado de completar 3 aninhos e sabíamos que isso seria superado. Basta estímulo, o uso de bom vocabulário, uma boa escola e, claro, o mais importante: amor!   

Então, mesmo ainda visitando-o no abrigo, passei a pesquisar por escolas infantis próximas a nossa casa e que fosse apropriada para Pedro iniciar sua tão sonhada vida escolar. 
Lembro-me de um dia que estávamos no parquinho onde há uma creche municipal conjugada ao Aldeias Infantis, quando ele parou a brincadeira e caminhou em direção as crianças que saíam de uma sala de aula em fila indiana, seguindo a professora. 
Ficou estático observando a criançada. Voltou minutos depois e pediu para que o pegasse no colo e o levasse até uma janela da creche. E lá, ficou maravilhado a olhar a sala de aula.  

Acreditando que a guarda provisória saísse em breve, escolhemos uma escolinha  - dentre muitas visitadas em nosso bairro - que é associada a UNESCO, com uma boa proposta educacional. Onde o parquinho é parecido com o que há no abrigo, com imensas árvores, muitos brinquedos, espaço para aulas de teatro, e as salas de aula com boa luminosidade e ventilação. O matriculamos de imediato.
   
Fomos informados pela coordenadora que houvesse, primeiramente, a adaptação no núcleo familiar, ou seja, após 20 dias morando conosco, se daria o início das aulas para ele.
Fiquei de avisá-la o dia que ele chegasse em casa. O qual ocorreu em 13 de fevereiro de 2016. O início de nossas novas vidas!

Para prepará-lo a sua ida à escola, precisávamos comprar uma mochila e lancheira. Fomos a uma loja onde ele escolheu rapidamente, sem pestanejar. Saiu da loja todo, todo. Puxando sua mochila com rodinhas pelo shopping, sem sequer parar para um sorvetinho 😁 

Pedro teve sua estréia escolar no dia 2 de março. 

Sua adaptação na escola teve a nossa participação apenas nos 3 primeiros dias, quando a coordenadora nos informou que podíamos sair, que ele não mais choraria ou sairia a nossa procura. Ficamos do lado de fora da escola por uns 30 minutos. Quando ela saiu e nos viu, perguntou: - O que fazem aqui fora? E, nós: - Aguardando que nos chamem, caso ele chore. Ela sorriu e disse que era para irmos embora mesmo. Quem chorou, fomos nós!

Comentários

E Aí Cheguei

E VOCÊ CHEGOU!

Evolução

Dar à Luz

O Portão

Entrando em Ação

O Apoio

Portal de Fogo

Passo A Passo Da Adoção

A Adaptação_P.1

O Encontro!